Terra(s)
de Sefarad
Congresso

Diásporas, Identidade e Globalização

19 — 21 junho 2019
Bragança, Portugal

Apresentação

Nos finais dos séculos XV e XVI, as comunidades judaicas sefarditas, ainda na Península Ibérica, viram-se obrigadas a um vasto grupo de adaptações resultantes da intolerância e da perseguição. A fuga, quando possível, foi muitas vezes a opção, tendo sido obrigados a correr mundo, a buscar sustento e sobrevivência em paragens muitas vezes distantes.

Esta fuga coincide, é alimentada e alimenta-se, da chamada “Abertura do Mundo”, da chegada a novos continentes e a novas culturas. Em poucas gerações, as famílias judias que antes viviam na Península Ibérica ganharão uma dimensão diaspórica em que os seus elementos podem estar espalhados por diversos lugares do globo.

A identidade judaica irá ser refeita em novos espaços, mas nunca ficando confinada a eles de forma irredutível – “sefarad” será sempre um horizonte quase mítico. A identidade terá essa marca da fuga, da necessidade de, a qualquer momento, ter de sair, de fugir. A diáspora será, para estas populações, uma identidade que marca a noção de cosmopolitismo que hoje temos: a vida transnacional, os contactos internacionais, o estabelecimento de redes.

Desta forma, não estamos apenas perante um quadro relativo a uma identidade própria, mas sim perante uma forma de estar no mundo, de o conceber, que é a matriz da própria modernidade.

Trazer o Terras de Sefarad para esta temática é ligar o mais distante deste passado colectivo ao mais vertiginoso do presente: o equacionar de uma identidade que, longe de ser estática, é-o em mudança e se recria na própria instabilidade, procurando constantemente ferramentas para a sua sobrevivência.

Estrutura / Organização

Entidade Promotora:  Município de Bragança

Produção: Ideias Emergentes, Produção Cultural, CRL

Coordenação científica: Cátedra de Estudos Sefarditas «Alberto Benveniste» da Universidade de Lisboa

Parceiro: Centro de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de Aveiro

Comissão Científica:  Maria de Fátima Dias dos Reis (Presidente)

Comissão Organizadora: Paulo Mendes Pinto (coord.), Susana Milão, José António Caria Mendes, Inês Nogueiro e Carla Alexandra Gaspar Santos

Programa

PROGRAMA 

19 Junho | 4ª feira
Teatro Municipal de Bragança

14h30 (18h45) | Sessão Abertura

(Check-In a partir das 14h00)

Hernâni Dias, Presidente da CMB; 
Maria de Fátima Reis, Presidente CESAB;
Paulo Mendes Pinto, Coord. Com. Organizadora

Avraham Milgram, The World Holocaust Remembrance Center, Yad Vashem, Jerusalém. Subsídios para uma tipologia de atitudes de diplomatas frente os judeus durante o Holocausto
António Amorim, Faculdade Ciências da Universidade do Porto. Paradoxos da construção da identidade grupal com base na genética

Ângelo Assis, Universidade Federal de Viçosa. A Diáspora sefardita e a formação do Brasil: memórias e identidades judaicas no Novo Mundo
Anun Barriuso e José Manuel Laureiro, Centro Isaac Campanton, Tarbut Sefarad (España), Centro de Estudos Judaicos do Alto Tâmega (Portugal). Los criptojudíos de la Raya. Una Cultura de Resistencia. Las rezas de Bragança
Florbela Veiga Frade, Universidade Nova de Lisboa. Médicos, cirurgiões e barbeiros no século XVII e inícios do século XVIII. Formação e diáspora


17h00 | Exibição do Filme "SEFARAD"
Realizado por Luís Ismael e promovido pela Comunidade Judaica do Porto.
Exibição seguida de debate por representantes da Comunidade Judaica do Porto.
Sefarad on Vimeo
 

20 Junho | 5ª feira
Teatro Municipal de Bragança

9h00 (13h00)
António Bento. Universidade da Beira Interior. «“Marrano. História de um Vitupério” (1925). Análise de um Opúsculo de Arturo Farinelli»
Lyslei Nascimento, Universidade Federal de Minas Gerais. Sangue judeu: ironia e sagacidade em Jorge Luis Borges

Ronnie Perelis, Yeshiva University of New York. Families of Blood and Families of Faith: Crypto-Jewish Networks in the Iberian World
António Andrade, Departamento de Línguas e Culturas, Universidade de Aveiro. De Bragança a Veneza: o percurso de Daniel Rodriga, um dos protagonistas das Nações Portuguesas do Mediterrâneo
Saul Gomes, Universidade de Coimbra. Os Autos da Fé em Coimbra nos séculos XVI e XVII
Maria Antonieta Garcia, Universidade da Beira Interior.  A diáspora de Manuel Nunes Carvalho e cartas de Amsterdão

14h30 (18h30) 
Elvira Azevedo Mea, Faculdade Letras Univ. Porto/CITCEM. FERMENTO DE NOVAS MENTALIDADES (Memórias das que saltaram tabus…)
Maria de Fátima Reis, Centro de História – Ulisboa/CESAB. Cristãos-novos no negócio do tabaco em Portugal em meados do Antigo Regime
Yehonatan Elazar-DeMota, Universidade de Roterdão. Nação Legal Consciousness: Discussions on Slavery and Slave Trade in Seventeenth-century Amsterdam

Nuno Martins Ferreira, Escola Superior de Educação de Lisboa, IPL.. 
Uma memória em construção. A educação patrimonial em torno da cultura judaica e sefardita de Bragança.
Inês Fialho Brandão, Espaço Memória dos Exílios / Câmara Municipal de Cascais.  Em trânsito: entre a musealização da memória e a interpretação no contemporâneo.
David Wertheim. The appeal of diasporic identity. From performing Anne Frank to imagining Jewish expulsion.

Susana Bastos Mateus, CESAB. Rumos da diáspora. Percursos de cristãos-novos portugueses para a Nova Espanha (séculos XVI e XVII)
Carla Vieira, CESAB. Retrato do mercador enquanto jovem. Notas sobre o passado português de Diogo Lopes Pereira, Barão de Aguilar
Luis Ludeña López. El instinto financiero de los conversos portugueses. Transformacion de la economia en el reino de Murcia (España)
 

21 Junho | 6ª feira
Teatro Municipal de Bragança

9h00 | Fórum Económico Sefardita: «O Local, o Regional e o Internacional: as potencialidades económicas de Sefarad»

- António Caria Mendes, Associação de Amizade Portugal Israel
- Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro
- Rabi Natan Peres, Rabi da Sinagoga Sharé Tikvá, de Lisboa
- Rui Costa, Direcção da Rede de Judiarias de Portugal / Autarquia de Alenquer
- Rabi Avraham Elbaz, Rabi da Comunidade Judaica de Belmonte  
 

10h00 (13h00) I Encontro da Historiografia Local e Regional Sefardita: «Desafios à reconstrução e reencontro de uma identidade obliterada»

Organização: Carla Alexandra Santos e António Caria Mendes
Oradores:
- António Júlio Andrade. Inquisição, limpeza de sangue e luta política
- Carlos Prada de Oliveira. A Inquisição em Argozelo
- Francisco Antunes. Povos ocultos com medos ancestrais?
- Francisco Armando Fernandes. Influência da cozinha judaica da cozinha tradicional portuguesa
- Jorge Alves Ferreira, Centro de Estudos Judaicos do Alto Tâmega (CEJAT). Judeus, cristãos-novos e marranos no Alto Tâmega
- Pedro Quadros Saldanha. A família Mendes da Costa, cristãos-novos de Trancoso
- Rui Jesuíno, Câmara Municipal de Elvas (Apresentação por Margarida Ribeiro, CME).  Judeus e Cristãos-novos de Elvas
- Vânia Carvalho, Mário Coelho e Sara Marques da Cruz, Câmara Municipal de Leiria. Centro de Diálogo Intercultural de Leiria: o livro como reencontro de culturas


Auditório Paulo Quintela e Auditórios I &II Centro Cultural Adriano Moreira

14h00 (17h30) | Simpósios temáticos (Call for papers)


Teatro Municipal de Bragança

18h00
Daniel Strum, Universidade de São Paulo. Monitoring creditworthiness across the Western Sephardic diaspora
 

Apresentação da Revista da Cátedra de Estudos Sefarditas «Alberto Benveniste» da Universidade de Lisboa, por Claude Stuczynski
 

18h30

Mesa de Encerramento

 

 

Inscrições:
A participação neste congresso é gratuita mas de inscrição obrigatória.
A inscrição deverá ser feita através do formulário disponível.

Conferencistas

Congresso Internacional

Angelo A F Assis

Angelo Adriano Faria de Assis. Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense (Brasil). Pós-doutor pelas Universidades de Lisboa e de Évora. Professor D Universidade Federal de Viçosa (Brasil). Pesquisador da Cátedra de Estudos Sefarditas "Alberto Benveniste" da Universidade de Lisboa. Presidente da Associação Nacional de História, seção Minas Gerais - Anpuh-MG, no biénio 2018-2020. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, atuando principalmente nos seguintes temas: Inquisição no Brasil; Inquisição no mundo ibérico e colonial; religiões e religiosidades no mundo iberoamericano; criptojudaísmo; cristãos-novos; ensino de história; literatura, história e memória, com vários livros, artigos e capítulos sobre estes temas.

 

António Amorim

Professor catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. A sua investigação centra-se na genética com especial ênfase na perspetiva populacional pura e aplicada, nomeadamente à reconstrução da história genética de populações de origem ou com influência judaica. As suas mais de 400 publicações, sob a forma de livros, capítulos de livros e artigos em revistas indexadas incluem mais de uma dezena relacionada com este último tema.


António Andrade

António Manuel Lopes Andrade é doutorado em Literatura pela Universidade de Aveiro, sendo professor auxiliar no Departamento de Línguas e Culturas da mesma instituição, na área de Estudos Clássicos e Portugueses, leccionando disciplinas no âmbito das Línguas e Literaturas Latina e Portuguesa, da História das Ciências e da História do Livro. Na qualidade de membro do Centro de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de Aveiro, tem vindo a desenvolver a sua investigação nas áreas do Humanismo Renascentista Português, da Literatura Novilatina, da História dos Judeus Portugueses e da História das Ciências, tendo coordenado o projecto de I&D “Dioscórides e o Humanismo Português: os Comentários de Amato Lusitano”. 

 

António Bento

António Bento é Professor na Universidade da Beira Interior (UBI, Covilhã, Portugal). Actualmente dirige a Biblioteca da UBI. A sua investigação centra-se nas áreas da Filosofia Política, Teologia Política, Estudos Judaicos, Retórica e Comunicação Política. Na UBI é membro do Centro de Investigação Labcom.IFP, integrando o Instituto de Filosofia Prática (IFP) e o Centro de Estudos Judaicos (CEJ).

 

Anun Barriuso

Professora de Educação, Investigadora e historiadora do legado judaico em Sefarad e na Raia com Portugal.
Vice-presidente em Madrid da associação cultural, TARBUT SEFARAD, Vogal e membro fundadora do Centro de Estudos ISAAC CAMPANTON. Oradora e participante na organização dos congressos celbrados em Zamora e Portugal, nos anos de 2013, 2014, 2015, 2016 y 2017.  Atividades e reuniões permanentes com o grupo de trabalho de professores espanhóis, Centro Sefarad Israel e Ministerio de Educación, para a elaboração do currículo da atual lei de  Educación LOMCE, na qual se inclui o ensino do Holocausto. Co-autora do livro  “El Norte de Sefarad” e de diversos artigos em revistas especializadas, tais como “Las sinagogas del Mediterráneo español”, “La judería de Aguilar de Campoo”, “La judeofobia en el refranero español”, “Raíces” diversas publicações na red Tarbut Sefarad y eSefarad… Publicação do artigo “La presencia judía en el Norte de Sefarad. La singularidad de los anusím: los judíos escondidos”, na revista Cuadernos de Campoo, Setembro 2010.

 

Avraham Milgram

Avraham Milgram foi historiador no Museu do Holocausto Yad Vashem. Estudou História do Povo Judeu na Universidade Hebraica de Jerusalém e o doutorado no Instituto de Judaísmo Contemporâneo desta Universidade. Foi historiador do Pavilhão Judaico no. 27 em Auschwitz. É autor de vários livros: Os judeus do Vaticano, (1994); Portugal, Salazar e os Judeus (Lisboa, 2010 e Jerusalém 2011). Editou os volumes da Enciclopédia dos Justos relativo aos anos 2000-2005 e de obras coletivas publicadas no Brasil e Israel. 

 

Carla Vieira

Doutorada pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA FCSH) com a tese Uma amarra ao mar e outra à terra. Cristãos-novos no Algarve (1558-1650) (publicada em 2018), é investigadora do CHAM – Centro de Humanidades, NOVA FCSH, e da Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Actualmente, encontra-se a desenvolver o projecto de pós-doutoramento "Nação entre Impérios. Cristãos-Novos e Judeus portugueses nas relações Luso-Britânicas (1ª metade do século XVIII)" (apoiado pela FCT: SFRH/BPD/109606/2015). 
Integra a comissão editorial da revista Cadernos de Estudos Sefarditas e é autora de várias publicações, entre as quais se destacam: “Observing the skies of Lisbon. Isaac de Sequeira Samuda, an estrangeirado in the Royal Society”, Notes & Records. The Royal Society of the History of Science 68: 2 (2014); “Abraham Before Abraham. Pursuing the Portuguese Roots of the Seixas Family”, American Jewish History 99: 2 (2015); e “The Puzzling Path of a Recondite Text: The Composition, Circulation, and Reception of the Notícias Recônditas in Eighteenth-Century England”, Church History 88: 2 (2019).

 

Daniel Strum

É licenciado em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e possui Mestrado e Doutoramento em História Judaica pela Universidade Hebraica de Jerusalém. Os seus estudos focam os mecanismos judiciais e reputacionais que apoiaram a expansão dos mercados no comércio transatlântico durante os tempos modernos iniciais. Foi investigador visitante nas universidades de Stanford e Yale, e recebeu o prémio Clarival do Prado Valladares em História do Brasil, a bolsa Hanadiv em História Europeia, e bolsas de doutoramento da Universidade Hebraica de Jerusalém e da Fundação Portuguesa para a Ciência e Tecnologia, entre outras distinções. O seu livro The Sugar Trade: Brazil, Portugal and the Netherlands (1595–1630) foi publicado pela Stanford University Press em 2013. Publicou em revistas ilustres, como a Economic History Review. É atualmente professor do Departamento de História da Universidade de São Paulo.

 

David Wertheim

David Wertheim (PhD, Universiteit Utrecht, 2005) é diretor do Menasseh ben Israel Institute for Jewish Studies em Amsterdão. É autor de Salvation through Spinoza, a Study of Jewish Culture in Weimar Germany (Brill, Leiden: 2011) e atualmente está a trabalhar num estudo sobre a importância dos tópicos judaicos no debate público holandês.

 

Elvira Azevedo Mea

É professora catedrática aposentada do Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É sócia de mérito da Academia Portuguesa de História, da World Union of Jewish Studies", da Confraria Internacional de Investigadores de Toledo, do Conselho Científico da "Associação Portuguesa de Estudos Judaicos", da "Associação de Amizade Portugal-Israel",  tem realizado conferências, participado em congressos e leccionado cursos em várias universidades nacionais e estrangeiras, como Helsínquia, Nancy, Paris (Sorbonne), Rennes, Londres, Santiago de Compostela, de Castilla-La Mancha, Sevilha, Nápoles, Udine, Jerusalém, Montreal, Nova Iorque, Macau, Luanda, Salvador da Baía, Miami, etc.. Foi presidente do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto de 1999 a 2010, onde coordenou pesquisa interdisciplinar sobre África, organizou e leccionou o Mestrado de Estudos Africanos, que por duas vezes se realizou em Cabo Verde. Com uma pesquisa histórica ligada sobretudo ao Judaísmo, Cristãos-novos, Inquisição e Marranismo e História de África no âmbito social, cultural e das mentalidades, é autora de dezenas de trabalhos publicados no País e no estrangeiro, entre os quais se destacam os livros: "O Sefardismo na Cultura Portuguesa", Paisagem, Porto, 1974;  "A Inquisição de Coimbra no Século XVI.  A Instituição, os Homens e a Sociedade", Fundação Eng. António de Almeida, Porto, 1997;  "BEN-ROSH. Arthur Carlos de Barros Basto, o Apóstolo dos Marranos. O Proselitismo Judaico no Século XX". Editora Afrontamento, Porto, 1997. Prémio "Eça de Queiroz" de Ensaio Biográfico da Câmara Municipal de Lisboa, 1997; “Amílcar Paulo, o Delfim do Capitão Barros Basto”, Porto,  2018. Presidente da direcção da ONG África Solidariedade com uma actividade de ajuda ao hospital do Songo (Moçambique) e de acompanhamento e ajuda a estudantes universitários africanos em Portugal, S. Tomé e Moçambique. 


Florbela Veiga Frade

Florbela Veiga Frade, doutora em História Moderna, investigadora integrada do CHAM, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa. Nos últimos vinte anos tem-se dedicado ao estudo dos judeus e cristãos-novos em Portugal e na Europa.

 

Inês Fialho Brandão

É coordenadora do Espaço Memória dos Exílios, em Cascais, um centro de investigação e exposição dedicado à memória dos refugiados e exilados que passaram por Portugal entre 1933 e 1945. É autora de publicações sobre coleccionismo e história de arte, e contribui regularmente para publicações da especialidade. Em 2017, publicou 'What's in Lisbon? Nazi-era provenance research and Portuguese sources' – no Journal of Contemporary History. Licenciada em História e História de Arte (University of Edinburgh, 2000) e Mestre em Museum Studies e Near Eastern Studies (New York University, 2002). Bolseira da FCG e da FLAD. Presentemente, prepara o doutoramento na National University of Ireland, financiado pela FCT (2012-2015). É correspondente na Península Ibérica para o Holocaust Art Research Project.

 

Joël J. Cahen 

Joël J. Cahen (1948) estudou História, Linguística Yiddish na Amsterdam University (1978) e História Judaica e Yiddish no Max Weinreich Center for Advanced Jewish Studies of YIVO em Nova York. Trabalhou nos Arquivos Municipais de Haia tendo acessor aos arquivos da Comunidade Judaica Ashkenazi. Membro (1990) do Getty Museum management institute, (hoje Getty Leadership Institute). Trabalhou como curador para a História no Jewish Historical Museum em Amsterdão (JHM). Mudou-se para Tel Aviv en 1990 (até-2002) como curador chefe e director-geral adjunto do Beth Hatefutsoth, the Museum of the Jewish People. Foi director-geral do Jewish Historical Museum (JCK) em Amsterdão entre 2002-2016. Incluiu a Sinagoga Portuguesa no Bairro Cultural Judaico em 2008 e iniciou o National Holocaust Museum (2013). É membro do comité para um Museu da Escravatura em Amsterdão. Actualmente gere a Cahenconsultancy para Museus, Estratégia e Cultura, como por exemplo para o Groningen Museum e Bario di Arte, Punda, Willemstad, Curaçao e segue como historiador. O foco da sua pesquisa são as Comunidades Judaicas de Amsterdão e Haia do Século XIX.

 

José Manuel Laureiro

Diplomado em Ensino de Educação Básica Geral, especialidade de Ciências Humanas. Licenciatura em Geografia e História, Secção de História. Docente em Centros Públicos desde 1977. Funcionário de carreira. Diretor de diferentes Centros Educativos em Madrid. Professor convidado como orador nas Universidades Complutense e Autónoma de Madrid. Presidente de Tarbut Madrid. Vice-presidente do Centro Isaac Campantón. Membro fundador e Tesoureiro da AEPES (Asociación Española de Profesionles de la Enseñanza de la Shoá “Enmanuel Ringelblum”).  Co-organizador do I Encuentro de Tarbut Sefarad. Madrid, Outubro 2009. Co-organizador e orador de 5 Congressos em Zamora sobre a história judaica de Zamora, Castela e A Raia com Portugal.  Co-autor, com Anun Barriuso do livro “El Norte de Sefarad”, publicado em Jerusalén (Israel). Autor de numerosos artigos assinados com Anun Barriuso, alguns dos quais traduzidos para inglês, português e hebraico. Colaborador da rádio digital “Radio Sefarad”, na qual co-dirije o programa “Sefarad paso a paso”.

 

Luis Ludeña Lopez

Nascido em 31 de julho de 1951 em CALASPARRA-MURCIA. Antigo Bacharel Superior em Letras; do Corpo de Oficiais de Notariado (aposentado); Diploma Universitário em Direitos Sucessório e Mercantil; Mestre em Consultoria Fiscal e Tributária. Conselheiro-Secretário de "Upon-Sdad. Coop". dedicado à produção e venda para a U.E. de azeite; Conselheiro-Presidente da "Hondonera-Sdad.Coop." dedicada à produção e exportação de frutas, legumes e verduras para a U.E.

 

Lyslei Nascimento

Lyslei Nascimento é Professora de Teoria da Literatura e Literatura Comparada na Universidade Federal de Minas Gerais, onde é subcoordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários, e onde coordena o Núcleo de Estudos Judaicos da UFMG e é editora da revista Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos. Em 2015, venceu o 2015-2016 Travel Award for Latin American Jewish Research da Universidade do Texas em Austin. Foi Pesquisadora Visitante em 2015, na Universidade do Texas, Austin, EUA.

 

Maria Antonieta Garcia

Doutorada em Sociologia e Mestre em Literatura e Cultura Portuguesas, licenciou-se em Filologia Românica na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa. Professora Associada na Universidade da Beira Interior (Aposentada) tem desenvolvido as suas investigações no âmbito do Judaísmo e das Identidades. Participou em Congressos Nacionais e Internacionais.
Entre outros, publicou os livros: Inquisição e Independência – Um Motim no Fundão (1580), Coimbra, 2006. “Fios – Para um Roteiro Judaico da Covilhã”, 2001. “Guarda – História e Cultura Judaica”, 1999. Judaísmo no Feminino, 1999. Denúncias em Nome da Fé, Caderno de Culpas do Bispado da Guarda, do seu Distrito e das Visitações, 1996. Os Judeus de Belmonte: Os Caminhos da Memória, 1993. Foi coautora de diversas obras, na sua maioria integradas nas temáticas da História e da Sociologia das religiões. 
 

Nuno Martins Ferreira

Doutor em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Professor Adjunto da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa, na área das Ciências Sociais. Leciona nas licenciaturas de Educação Básica e de Animação Sociocultural, e nos mestrados de Educação Pré-Escolar e de Ensino do 1.º Ciclo do EB e de História e Geografia de Portugal no 2.º Ciclo do EB, de que é coordenador. É o atual presidente do Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais da ESELx e, no plano investigativo, tem como áreas de interesse a história da educação, sobretudo no âmbito da formação de professores (séculos XIX-XX) e do património escolar, estando a coordenar o projeto Memória e Identidade: Investigação e Salvaguarda do património histórico da Escola Superior de Educação de Lisboa. 


Ronnie Perelis

Ronnie Perelis é o Rabino Chefe da Dr. Isaac Abraham e Jelena (Raquel) Alcalay Chair de Estudos Sefarditas.
Professor Associado de Estudos Sefarditas na Bernard Revel Graduate School de Estudos Judaicos da Universidade Yeshiva. A sua pesquisa explora ligações entre a cultura ibérica e judaica durante os períodos medieval e início da modernidade. Os seus ensaios sobre a história sefardita investigam a dinâmica da transformação religiosa no contexto da experiência cripto-judaica. O seu livro, Blood and Faith (Indiana University Press, 2016), explora a família e a identidade no mundo Atlântico sefardita. Perelis envolve os seus alunos no pensamento crítico sobre o passado e a natureza da cultura. Ele é estimulado pela paixão, curiosidade e inteligência dos seus alunos no Yeshiva College, no Stern College for Women e no Revel Graduate School.
Interesses de ensino e pesquisa em Cultura e Sociedade Judaica na Ibéria Medieval; Diásporas sefarditas pós-expulsão; Autobiografia Judaica Moderna e Literatura de Viagem; Inquisição e Criptojudaísmo: América Latina Colonial; Estudos Atlânticos. Cultura judaica latino-americana.

 

Saul Gomes

Licenciou-se em História, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, em 1985. Em 1989 obteve o título de Mestre em História Medieval pela mesma faculdade. Doutorou-se no ano 2000, na especialidade de História Medieval, pela Universidade de Coimbra, onde realizou as suas provas públicas, defendendo a dissertação intitulada "In Limine Conscriptionis. Documentos, Chancelaria e Cultura no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (Séculos XII a XIV)".
Lecciona, desde 1987, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde, desde 2009, é Professor Associado com agregação. É membro correspondente da Academia Portuguesa da História, colaborador do Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa e investigador do Centro de História da Sociedade e da Cultura da Universidade de Coimbra. Em 1999 foi galardoado com o Prémio Gulbenkian de Ciência, pela sua obra: "Intimidade e Encanto. O Mosteiro Cisterciense de Santa Maria de Cós".

 

Susana bastos Mateus

Investigadora do CIDEHUS da Universidade de Évora; da Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste da Universidade de Lisboa, e membro do CEHR – Universidade Católica Portuguesa. É autora, em colaboração com Paulo Mendes Pinto, do livro Lisboa, 19 de Abril de 1506. O Massacre dos Judeus (Lisboa, 2007). Coordenou, com Carla Vieira, o livro Mendes Benveniste. Uma família sefardita nos alvores da modernidade (Lisboa, 2016). Com Jaqueline Vassallo e Miguel Rodrigues Lourenço publicou Inquisiciones: Dimensiones Comparadas (siglos XVI-XIX) (Córdoba, 2017). Faz parte da comissão editorial da revista Cadernos de Estudos Sefarditas. A sua área de investigação principal centra-se no impacto da conversão forçada nas primeiras gerações de cristãos-novos, bem como nas dinâmicas da Diáspora Sefardita no século XVI.

 

Yehonatan Elazar-DeMota

Hakham Yehonatan Elazar-DeMota nasceu em Miami, Flórida, e vem de uma família caribenha-Sefardita, via República Dominicana, Curaçao, Holanda e Ibéria. Recebeu a sua instrução rabínica e hazzanuth inicialmente de Hakham Yosef Benarroch (de abençoada memória). Para além disso possui certificados shohet e mohel. Recebeu ordenação rabínica de Hakham Mordekhay Levi de Lopes em 2008. Em 2009, mudou-se para a República Dominicana e estabeleceu a Sepharadi Beth Midrash em Santo Domingo, também servindo como o shohet da comunidade. Em Agosto de 2014, regressou a Miami para integrar o curso de pós-graduação em estudos religiosos na Florida International University. Enquanto esteve lá, fez parte da Theta Alpha Kappa (sociedade de honra para estudos religiosos). Tem falado em numerosas conferências ao redor do mundo, incluindo tópicos em genética populacional, feminismo judaico e história Caribenha Sefardita. Possui mestrado em estudos Latino-Americanos e Sefarditas (2016). Foi premiado com uma distinção departamental pela sua defesa de tese e média de notas. Para além dos percursos académicos e rabínicos, é um músico de jazz internacional.
Desde setembro de 2016, Yehonatan é candidato a doutoramento no Instituto Asser. O seu projeto de pesquisa intitula-se ‘Ets Haim and the Early Modern Amsterdam Debate on Trade and War with the non-European World’. Faz parte do projeto ‘The Global City: Challenges, Trust and the Role of Law’, financiado por Gieskes-Strijbis Fonds.

__ __

Encontro da Historiografia Local e Regional Sefardita

António Júlio Andrade

Professor do Ensino Secundário, técnico de BAD e foi durante 8 anos diretor do Jornal Terra Quente.

 

Carlos Prada

Natural de Argozelo, Vimioso. Professor do ensino básico. Mestre em História das Populações pela Universidade do Minho. Tenho dedicado a minha investigação e publicado trabalhos sobre história eclesiástica no âmbito da diocese de Bragança-Miranda.

 

Francisco Antunes 

Foi médico (aposentado) na zona de Oliveira do Hospital e cofundador do Hospital.


Francisco Armando Fernandes

Natural de Bragança, licenciou-se em História e é mestre em Estudos Portugueses, e Ciências Documentais (aposentado), consultor em várias áreas do património cultural. 


Jorge Alves Ferreira

Licenciado em História e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares especialização em História. Centro de Estudos Judaicos do Alto Tâmega (CEJAT) 
 

Pedro Saldanha

Nasceu em Lisboa. É advogado nessa cidade e investigador nos temas históricos e genealógicos de cristãos-novos.

 

Rui Jesuíno

Licenciado em História ramo Património Cultural e Mestre em Ciências da Informação e Documentação, Câmara Municipal Elvas.

 

Vânia Carvalho, Mário Coelho & Sara Marques da Cruz

Vânia Cecília Marques Carvalho – Arqueóloga, CML; Mário Jorge Vinhais Dias Pires Coelho - Historiador de Arte – CML e Sara Luísa Pedrosa Marques da Cruz – Investigadora, todos intervenientes no Centro de Diálogo Intercultural de Leiria.

Call for Papers

Simpósios temáticos

Auditório Paulo Quintela, Auditórios I & II Centro Cultural Adriano Moreira
21 Junho | 6ª feira | 14h45 - 17h00 

 

Auditório Paulo Quintela
Moderação: Carla Santos


- Tiago Cerejeira Fontes, Departamento de Filosofia - Universidade do Minho. Extractiones de Talmud: traduções latinas do Talmude no contexto da disputa de Paris 
- Joana Mestre Costa, Universidade de Aveiro. Filipe Montalto (Castelo Branco, 1567 – Tours, 1616): um destino incomum?
- Suso Vila, Museos da Catedral de Tui. Inquisición y cristianos nuevos en la raia minhota: los procesos de asimilación religiosa de las familias criptojudías frente a la opción de la huida
- Simão Draiblate, Luzern Academy. Um manual de suspeitas ou era Cervantes Judeu
- Marize Helena de Campos, Departamento de História da Universidade Federal do Maranhão – UFMA / Brasil. A RAINHA ESTHER DO MARANHÃO: o judaísmo de Isabel Gomes no nordeste setecentista
- Rita Ribeiro Voss, Universidade de Coimbra / Universidade Federal de Pernambuco. Emergências identitárias e discurso de ódio nos panfletos da testemunha alemã do Massacre de Lisboa de 1506.
- Sérgio Mota e Silva & Gisele Camacho Aznar, Pós-graduado em História e graduada em Economia e genealogista. Rota do Património Judaico e a Inquisição na Ilha da Madeira
- Rocío Velasco Tejedor, Doutoranda em Programa Interuniversitário de Doutoramento em Historia: mudança e continuidade num mundo global (PIUDHist). Universidade de Évora-CIDEHUS. Trabalho e família entre os cristãos-novos ibéricos: grupos artesanais no Sul da Península Ibérica (1550-1750)
- Maria Teresa Gomes Cordeiro, Doutorada pela Universidade de Salamanca. Sobre Judeus e a cidade de Viseu medieval: morfologia de uma Comunidade
- António Jorge Afonso, Investigador integrado do Centro de História/Faculdade de Letras de Lisboa. A comunidade judaica marroquina no Diário do cônsul Bernardo Simões Pessoa. Samuel Sumbel, Abraham Ben Walid e as leituras de Mirabeau.

 

Auditório I Centro Cultural Adriano Moreira
Moderação: Inês Nogueiro


- Luciana C. F. Braga, Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, Estudante de Doutoramento em Estudos Clássicos e Investigadora/Colaboradora do CECH (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra) e do CLEPUL (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa). Mundividências exteriores e interiores de Fernando/ Isaac Cardoso (c.1603/4-1683): De Cristão-novo em Espanha a Judeu convicto em Itália
- Ana Gabriela da Silva Figueiredo, Doutoranda de História Contemporânea da FLUL. O encontro entre a história e a memória: o resgate dos criptojudeus portugueses no século XX
- Susana Mourato Alves-Jesus, Cátedra Convidada FCT Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa); Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes (IECCPMA). Tolerância e Cristãos-Novos: Raízes Teóricas para os Direitos Humanos na Época Pombalina
- Marion Pellier, Centre d’Études Supérieures de la Renaissance, Université de Tours, France. Praticar a medicina no Brasil nos séc. XVI-XVII: um papel reservado aos judeus e cristãos-novos?
- Paulo Frederico Gonçalves, Professor do Ensino Básico e Secundário e Investigador, Porto. Da intuição fundamental de Espinosa ao radicalismo crítico de Heidegger: elementos comuns de raiz teológica judaica
- Cristiana Lucas Silva, CLEPUL, Universidade de Lisboa. «A reabilitação dos cristãos-novos no quadro do Iluminismo em Portugal: as resoluções pombalinas»
- Elizete da Silva, Universidade Estadual de Feira de Santana, Brasil. Cristãos-novos e Protestantes no Brasil Colonial e a construção de novas Identidades
- Emília Maria Rocha de Oliveira, Centro de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de Aveiro (CLLC-UA). O médico cristão-novo Garcia Lopes e os "Commentarii de varia rei medicae lectione"
- Michael Waas, University of Haifa; Avotaynu DNA. The Strangers Amongst You: Iberia, Fluidity of Identity, and the Entry of Non-Levantine Genetic Ancestors into the Jewish People
- Adam Brown, Avotaynu DNA. The Genetic Study of Western and Eastern Sephardic Jewish Men
 

Auditório II Centro Cultural Adriano Moreira
Moderação: Antóno Caria Mendes


- Filipe Amaral Rocha de Menezes, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil / University of Antwerp, Belgium. Sobre os rios que vão, de Maria José de Queiroz: canções de Sião nos trópicos
- Hugo Martins, Centro de História da Universidade de Lisboa (CH-UL ). Assistência Social e Instituições Caritativas na Nação Portuguesa de Hamburgo (1652-1682) - a análise de um caso particular
- Anabela Fernandes, Ana Isabel Ribeiro & Joana Cortez-Smyth, CEIS20/FLUC. Língua e cultura de herança na comunidade sefardita de Amesterdão
- José Xavier Dias, Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos da Torre / CLEPUL. Apontamentos sobre a presença judaica na cidade do Funchal
- Tiago Canhota, Doutorando em História, especialidade em Estudos Avançados do Património na Universidade Aberta. Os Cristãos-novos Castelhanos ou de Origem Castelhana no Tomo V do Abade de Baçal.  
- Carla Alexandra Ferreira do Espírito Santo Guerreiro, Escola Superior de Educação-Instituto Politécnico de Bragança. Judeus sefarditas no Brasil: Memórias de Branca Dias / Património Imaterial dos Judeus Sefarditas na Grécia - a cerimónia do casamento
- Claudia Fernandes, Youth for Human Rights International-Portugal. Direitos Humanos e Judaísmo no Século XXI
- Fábio Alexandre Faria, CIES – ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Refugiados em Portugal. A ação repressiva do regime salazarista no contexto da Guerra Civil de Espanha
- Saul Kirschbaum, Pesquisador junto ao Centro de Estudos Judaicos da Universidade de São Paulo - Brasil. Ilse Losa – a memória do Holocausto e a luta por Direitos Humanos em Portugal
- Judith Cohen, York University, Toronto / Alan Lomax Archive, New York.  Lo que cantaban los Judíos Sefardíes en el Holocausto
- João Paulo Avelãs Nunes, Professor Auxiliar de História Contemporânea do Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Portugal e o Holocausto: judeus, anti-judaismo e anti-semitismo moderado

 

Inscrição


Contacto

Terra(s) de Sefarad

congressobraganca@gmail.com

+ Info

Posto de Turismo Municipal
Av. Cidade de Zamora
5300-111 Bragança
+351 273 381 273
turismo@cm-braganca.pt

Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano
Rua Abílio Beça 103
5300-011 Bragança
+351 273 240 022
cicsefardita@cm-braganca.pt

 

Iniciativa

Produção

Coordenação científica

 

Apoios e Parcerias
   

  

Media Partner

 
Terra(s) de Sefarad ©